sexta-feira, 23 de julho de 2010

VLADIVOSTOK II

Em resumo,minha preocupacao era acontecer algo nessa rota,uma moto quebrar ou algum de nós cair e se machucar e comecei a pensar em como enfrentar essas situacoes.Pedi pra Marina comprar em Madrid um Iridium,celular via satelite,pois eu me imaginava numa situacao dessa no meio da Siberia sem ter como pedir socorro,sem comunicacao.A outra medida foi comprar o SPOT,um aparelho que tem um GPS e que vai seguindo sua rota e emitindo as coordenadas de onde vamos passando e contratatei tambem um servico alternativo de uma empresa que atraves desse Spot podiamos enviar um HELP de emergencia e eles mandavam nos buscar atraves dessa coordenada onde estivessemos,de helicoptero,de aviao ,o que fosse.A outra medida foi mapear toda essa rota kilometro por kilometro,detectando todas as pequenas aldeias de 200 a 2.000 habitantes,mesmo as que eventualmente teriamos que sair de 1 a 2 kms da estrada principal.A ideia era que se acontecesse algo saberiamos que pelo menos algum tipo de ajuda teriamos numa vila dessas.O problema foi que quando estive em Moscow no Bike Center dos Night Wolves jantando com o Zhenia meu amigo russo,ele chamou o Ivan,campeao russo de Jeep off-road,que conhecia bem aquelas bandas e o Ivan foi categórico:Voces nao podem parar em nenhuma dessas aldeias,aí só tem criminosos e pessoas bebadas que sao violentas,voces tem que ir direto a Skovorodinó,que já é um lugar melhorzinho e tem um hotel com alguma segurança.Aí todo meu planejamento foi por agua abaixo.O que adianta ter todo esse mapeamento se nao podemos parar por ali.E se acontecer algo,vamos ficar na mao desses bandidos?Alem disso em todas as cidades que passavamos e diziamos que eramos brasileiros e iamos pra Vladivostok os russos faziam uma cara de espanto,e diziam que nao tinha estrada,que era horrivel e falavam pra botarmos as motos no trem em Chita e pegar em Khabarovsk.Aí me ocorreu que a unica forma de ter uma certa seguranca era arrumar uma camionete 4X4 de apoio,que nos seguisse e que poderiamos recorrer caso tivessemos uma ocorrencia.Mas nao foi possivel arrumar isso e resolvemos meter a cara,achando que íamos ter esses 1.800kms de pauleira e riscos pela frente,mas enfim estavamos ali,estavamos preparados e era ir ou ir,tudo ou nada.E pra nossa surpresa,ja contei no inicio como a coisa se desenvolveu para nosso alívio e alegria total,porisso eu disse que o inferno se transformou em paraíso. É incrivel a total falta de informacao que os russos tem das estradas na Siberia,mas dá pra entender pois estao trabalhando num ritmo alucinante,calculo que até o final do ano nao vai mais ter estrada de terra por aqui.
Diante disso tudo vim pensando por essas estradas afora que no fundo todos nós temos a nossa Sibéria dentro de cada um,ou seja,aquele problema que temos que enfrentar no momento e ficamos remoendo,sofrendo os temores,as incertezas , os fantasmas e as fantasias que criamos ao redor desse fatos.Depois de um certo momento cheguei a conclusao que tinha que parar de pensar nisso,onde eu estava,aonde tinha que ir,o quanto tinha que andar pra voltar pra casa,e imaginava,mais 6.000kms na Siberia com tudo isso,depois Coreia,EUA,Mexico,Guatemala,Honduras,Panama,Colombia,Equador,Peu,Chile,Argentina e Brasil pois senti que ia pirar se deixasse esses pensamentos invadirem minha cabeça e comecei a pensar entao naquele dia,que tinha que ir de A a B e pronto.E se aquele dia estava dificil,cansativo eu nao pensava que ainda faltavam 600kms e sim que ja tinha andado 200,depois comecei a pensar no proximo kilometro e assim por diante .Essa filosofia foi fundamental para manter a moral elevada e o equilibrio necessario para pilotar e tomar as decisoes certas quando necessario.E isso pretendo levar para minha vida sempre,viver cada dia,cada momento e nao ficar alimentando os fantasmas,os medos e sofrendo antes das coisas acontecerem,pois a ansiedade gerada pelo futuro,pelo desconhecido é que nos traz desconforto e desequilibrio na vida,trazendo portanto sofrimento.Precisamos sim,planejar,preparar e termos as ferramentas necessarias para enfrentar os momentos dificeis,mas ao mesmo tempo nao deixarmos catalizar essa ansiedade gerada por essa Siberia que todos nós temos que enfrentar na nossa vida.Abracos e nosso muito obrigado a todo que nos acompanharam e deram essa forca enorme nessa etapa.Sabado vamos de ferry para Coreia do Sul e 4a.f. dia 28/7 estaremos em Los Angeles nos preparando para a America Central e do Sul.Até a proxima.

10 comentários:

  1. Voce realmente ja é um filosofo! E com muita razao. Fico feliz que esta viagem seja nao so a realizaçao de um sonho, senao que tambem esteja te ensinando tantas coisas!!
    Mas nao pense que por acabar esta historia de uma forma tao bonita, vamos esquecer que voce nao nos contou tudo isso!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Aff Maria pai, você sobreviveu aos russos bebados, mas se prepara PRA FURIA DA RENATA quando você chegar aqui!
    Nossa, não imaginava que existia essa possibilidade tão perigosa...
    Ainda bem que ja passou e vocês estão bem.
    Se cuida e volta logo. Te amo!!
    Bjão

    ResponderExcluir
  3. Olá, Levy! Ainda bem que você escapou ileso desta rota do perigo!Foram seus anjos da guarda que os protegeram. Quanta adrenalina!!! Achei muito interessante as lições de vida que você está extraindo desta experiência e compartilhando com todos. Sabe, acho que você vai voltar uns 20 anos mais moço, pois se a inércia antecipa a velhice, o contrário...(rs) Mas não abuse tanto assim da sorte!! Abração. Bila

    ResponderExcluir
  4. Quem ta acostumado a freiar uma moto a 300km no S do Senna ta acostumado com as mais altas doses de adrenalina. A grande diferença é que numa pistas as coisas são mais ou menos previsiveis. A grande adrenalina dessa aventura, mesmo tendo sido estudada e preparada nos minimos detalhes ate onde a sua imaginação alcançou é que a cada km poderia surgir um imprevisto. voce se preparou tanto que acabou sendo mais facil que voce previu. Eu me lembro de uma situação de quando eu era criança e estudava no Pedro II. Estudei muito pra uma prova de matematica que todos temiam. Resultado: acabei sendo o primeiro a acabar e consegui a nota maxima. o bicho papão virou cordeiro. O problema é onde sera o proximo desafio. Rio/Marilia virou passeio dominical. Talvez uma vaguinha no columbia trajeto terra/lua. Mas acho que não é muito a sua. não tem rodas nem guidão. abraços

    Victor Braga

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Ficou mais fácil porque vc se preparou bem. É aquilo, "quanto mais eu trabalho mais sorte eu tenho". E a aventura continua. Manda bala. Abraços
    Mário

    ResponderExcluir
  6. Parabéns aos dois por essa meta alcançada. Estamos sem ler as aventuras dos motociclistas/poetas faz uma semana e ficamos impressionados com a coragem (irresponsabilidade), de vocês. Ao mesmo tempo admirando a determinação em perseguir seus projetos. Ficamos felizes e aliviados por terem atravessado esse desafio inteiros.

    Agora é FÉ EM DEUS E PÉ NA TÁBUA.

    Um abração,

    Edu/Fátima.

    ResponderExcluir
  7. Levi
    Fala aqui um saudoso amigo, Nelson Ricciardi, que em algunas oportunidades teve a honra de dividir as pistas com o Sr.
    Leio aqui seu blog e estou admirando sua coragem e torcendo pelo seu sucesso.
    Ao passar pela Florida, por favor, me procure. Meu email é nelsonricciardi@gmail.com.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. É um cunhado, esse parece estar sendo um rico aprendizado. Não só uma viagem entre dois pontos, mas uma viagem interior, uma oportunidade riquíssima para o autoconhecimento...
    sem dúvida todos temos uma Sibéria interior, viver cada dia, pegar a vida de leve nos ajudam a enfrentá-la
    beijos
    e boa "viagem"

    Ana

    ResponderExcluir
  9. Menegão e Carmen24 de julho de 2010 21:07

    Querido amigo, que bom q vc e o Marcio superaram esta etapa tão díficil da viagem. Estavamos meio q aflitos já sabendo dos riscos, apesar de todo aparato q vcs carregavam e q podia ajudá-los em emergencias.Mas, como na vida, nada é previsivel, ficamos aqui torcendo p q tudo desse certo. Parabéns, Vcs são homens de coragem. Abraços
    Menegão e Carmen

    ResponderExcluir
  10. inacreditável!!!!! vai levar mtt bronca quando chegar em casa, prepare-se!!
    hahahaha
    mas PARABÉNS papi!!!!!!!!!!!! mt feliz de ver essa sua conquista!!
    beijosss

    ResponderExcluir